Blog : Os Princípios da Constelação Familiar

4ª Publicação
16/06/2020

A Constelação Familiar é intrigante, tanto nas leituras, quanto nas vivências. Acredito que será desafiador transmitir o que é, e como funciona a constelação através de palavras, entendo que a melhor forma é verdadeiramente vivenciar. 

Contudo faremos o nosso melhor para explicar a Constelação Familiar, mesmo que de forma breve. Boa leitura. 

Primeiro passo é compreender a Constelação Familiar, como abordagem, é uma ferramenta de análise de cenários, tanto de relacionamentos, quanto familiares, e posteriormente projetada nas Constelações Organizacionais.

Imaginemos um grande "tabuleiro" onde tem peças posicionadas e ao longo do tempo, ganham "vida", movimento.  Os movimentos das peças, denominados "elementos" são ricos de informações. Nos movimentos realizados pelos elementos, é possível observar relações, que de alguma forma são regidos pelo “Pertencimento, Ordem ou Equilíbrio”. O Intrigante na constelação e que os elementos que representam pessoas ou situações posicionadas neste "tabuleiro", sentem fisicamente o que acontece ou acontecia com as pessoas ali representadas. Acredito que esta foi a grande descoberta do Bert Hellinger, junto com as ordens do amor.

A análise do cenário é elaborada, quando “montamos” a constelação. O primeiro passo é a questão do (a) cliente e as pessoas ou situações envolvidas. Este é um momento importante, definição dos elementos que farão parte da constelação e o propósito (questão). Definidos estes pontos, é iniciada a constelação, interessante é que pessoas mesmo desconhecendo as situações alguns poucos segundos depois, os elementos relatam sensações físicas ou emocionais. Avançando um pouco para além das sensações, os posicionamentos geográficos em relação aos próprios elementos e os movimentos realizados fazem todo sentido para análise do cenário. Estas informações são riquíssimas para análise do contexto e são reveladoras para o cliente. importante lembrar que este trabalho deve ser acompanhado por um Constelador, profissional responsável pela constelação. 

A observação do cliente nos movimentos demonstrados, por vezes, traz reflexões sobre a questão e a proporciona novas possibilidades, advindas de uma nova consciência. A questão que se projeta para outro nível, bem mais elevado e revelador.

As constelações familiares têm como base três princípios segundo Bert Hellinger: Pertencimento, Ordem e Equilíbrio. Estas foram chamadas de “Ordens do Amor”, denominadas desta forma por uma questão simples, o fato gerador destes efeitos é oriundo do amor, do amor mais profundo e puro, que desconhece o bom ou mau, certo ou errado, “amor cego”.

Por amor buscamos o “pertencimento”, por respeito e honra buscamos a “ordem” e pelo reconhecimento buscamos o “equilíbrio”. Estes efeitos observados em nossos comportamentos, muitas vezes estão além da nossa vontade racional, involuntários, assim chamados de movimentos inconscientes.

A constelação traz à luz estes movimentos inconscientes, proporcionando um novo olhar sobre a vida e por consequência, a possibilidade de novos comportamentos.
 

Por Ricardo Fialho.

www.institutoricardofialho.com.br

Constelações Familiares

Rua Dr. Carlos Renato R. da Fonseca, 200, sala 808B
CEP: 91210-120 | Porto Alegre/RS
Fone: (51) 98300-5353

Facebook

Contato